Paris: Palácio de Versalhes

By  |  0 Comments

Depois de um dia intenso, onde visitamos diversas atrações e terminamos nosso dia na Torre Eiffel (veja aqui), separamos o último dia em Paris para visitarmos o Palácio de Versalhes, ou Castelo de Versalhes. Chegamos tarde à cidade e ficamos apenas com a visita aos Jardins do Palácio, mas valeu a pena.

A cidade de Versalhes era originalmente uma vila próxima a Paris, mas foi selecionada pelo Rei Luis XIV para a criação de uma sede do governo francês, numa época em que a cidade de Paris era infestada de doenças e dos estragos da guerra civil. O palácio é também famoso pois foi ali que foi assinado o “Tratado de Versalhes”, tratado de paz que pôs fim à Primeira Guerra Mundial.

Palácio de Versalhes

Entrada do palácio de Versalhes, a fila à direita na foto é para visita à parte externa, procure chegar cedo para conseguir aproveitar bem, senão só restará o passeio pelos jardins.

Selecionada a cidade, iniciou-se a construção de um dos maiores palácios do mundo, com mais de 700 quartos e 700 hectares de jardins. Atualmente, o castelo e o parque são um museu facilmente acessível pela rede RER C de trens de Paris, a estação de trem Versailles-Chantiers fica a apenas 3 quadras do palácio (10 minutos de caminhada).

“Ops! Estação errada!”

Muita atenção ao utilizar a rede RER de trens, ela possui um zoneamento diferente do metrô, e dependendo do bilhete que você adquiriu para passear em Paris, pode ser que para chegar em Versalhes seja necessário um bilhete à parte (que inclusive precisa ser usado na saída das estações) – para evitar qualquer erro é só perguntar nos guichês das próprias estações (antes de iniciar a viagem) aos atendentes, fomos muito bem atendidos como turistas.

Palácio de Versalhes

Trem errado na linha RER C, na verdade, descemos na estação errada!

Palácio de Versalhes

Jogando o charme na Alê pra não ganhar bronca. Agora é só esperar 25 minutos pelo próximo =/

Como Versalhes hoje é um subúrbio de Paris, algumas estações possuem o nome “Versailles…” no caminho ao palácio, mas a correta para desembarque é a Versailles-Chantiers, não faça como nós, que desccemos na estação errada e tivemos que esperar 25 minutos pelo próximo trem até lá (ainda bem que isso é igual ao metrô, se perder um, é possível pegar outro sem custo adicional).

“Ops! Visitas somente nos jardins e parte externa”

O palácio recebe cerca de 8 milhões de turistas por ano e é um dos locais mais visitados da Europa (junto com a Torre), então dependendo do horário que você chega, a visita interna (e a mais interessante) pode já ter se esgotado. Foi isso que ocorreu com a gente, optamos então pelo simplório passeio pelos jardins e parte externa, por 9 Euros.

Palácio de Versalhes

Com 9 Euros a visita externa é o que sobra pra quem chega tarde…mas os jardins são espetaculares.

O passeio é relaxante e agradável, no dia, todas as fontes de água estavam sincronizadas com músicas clássicas, e cada jardim e cada ambiente tinha seu próprio tema. Devido ao tamanho do parque, você pode ainda alugar carrinhos de golfe que toram o passeio menos cansativo, vale a dica de levar muita água (cuidado com o calor) e frutas e descansar um pouco nas sombras das árvores em meio a tantas famílias fazendo piqueniques.

Palácio de Versalhes

No calor, a presença de tantas fontes e água é fundamental para refrescar o meio ambiente.

Se você tem uma história com mais detalhes ou mais dicas, fale com a gente, pois com nossas “trapalhadas” no dia vimos muito pouco do Palácio e deixou aquele gostinho de querer conhecer melhor. Deixe sua experiência também aqui nos comentários! Próxima parada: Alemanha!

Palácio de Versalhes

Se esticar na grama é um relaxamento. Mas atente para as áreas onde é permitido fazer isso.

Palácio de Versalhes

Jardins com música clássica, mais uma viagem no tempo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Comentários

Piloto, maridão da Alessandra Soncela. De vez em quando mete o bedelho e escreve alguma coisa sobre gastronomia e viagens! Afinal dividir nossas experiências com nossos visitantes é divertido!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>