Salvador, Bahia: Elevador Lacerda, Mercado Modelo e Pelourinho

By  |  0 Comments

Se você tem um dia em Salvador sem nenhum compromisso e ainda não conhece a cidade, vale a pena se aventurar e fazer o que eu e a Alê chamamos do “Feijão e Arroz” de uma cidade: Pegar algumas horas e visitar tudo aquilo de point turístico que a gente sempre ouve falar sobre uma cidade. Dessa vez em Salvador, os pontos escolhidos foram o Elevador Lacerda, Mercado Modelo, Pelourinho, o Centro Histórico e um museu gastronômico patrocinado pelo Senac.

Como chegar até o centro de Salvador

Para ir para o centro de Salvador, dependendo de onde você sai – hotel, aeroporto, centro de negócios – o centro vai ficar um pouco longe, e uma corrida de táxi, se combinada, fica em valor fechado e com preço em conta. De onde eu estava saiu aprox. R$ 40,00 cada trecho (ida e volta). Os taxistas geralmente são tranquilos e confiáveis. Busque como sempre pelo serviço oficial de táxis da cidade. Estava ao lado do Shopping Salvador e pedi uma corrida até o Elevador Lacerda, dali partiria a pé.

Elevador Lacerda

Construído em 1873, é o primeiro elevador urbano conhecido! Serve para conectar a praça no topo, chamada de “Cidade Alta” (ou S. Thomé de Souza) à chamada “Cidade Baixa”, onde ficam o píer da Bahia de todos os Santos e o Mercado Modelo. Até dá para descer e subir a pé, mas ao chegar na praça a altura impressionou. Vale mais a pena gastar os centavos que custam cada utilização do Elevador.

Salvador

Elevador Lacerda, na “Cidade Alta” peça ao taxista para deixar-lhe ali. Dali dá para conhecer o centro histórico a pé. No canto direito da casa de máquinas, uma ótima sorveteria!

Hoje cartão postal da cidade, vale desfrutar dos sorvetes da lojinha no topo e contemplar um pouco a Bahia, suas cores e o vai e vem relaxante dos navios. Tomado o sorvete, separe umas moedinhas e pague diretamente na catraca a sua descida.

Normalmente efetuada por dois elevadores grandes e recém reformados, hoje em dia o elevador só mantém seu aspecto original por fora, por dentro é uma moderna cabine para aprox. 20 pessoas ou mais. A descida ou a subida não duram mais que alguns segundos e para os que tem medo de altura – relaxem – não é panorâmico (ahhhhh).

Salvador

Foto mais do que conhecida do Elevador Lacerda, vista lá da “Cidade Baixa”, de frente ao Mercado Modelo.

Mercado Modelo

Descendo do Elevador, na saída há uma lojinha simpática vendendo artigos da cidade (imãs de geladeira, bandeirinhas, camisetas divertidas, etc) e o preço não é abusivo. Atravesse a rua para a praça e olhe em frente…ali está o Mercado Modelo.

Salvador

Mercado Modelo, se quiser comprar artesanatos e lembranças da viagem, aqui é o lugar.

Construído em 1861 e inicialmente um armazém de alfândega de Salvador, parece pequeno por fora, mas o tamanho engana: Dentro há um pouco de tudo que pode ser encontrado na Bahia, no interior do nordeste, artigos típicos, deliciosas cocadas caseiras, artesanato em madeira, quadros, ótimas redes e tecidos. A Alê fez falta aqui para dar uma olhada melhor nessa parte, pois compras é o forte do sexo feminino (rs). Procure conversar com o pessoal das tendas de condimentos, uma riqueza gastronômica se encontra ali!

Salvador

Artesanato, condimentos, doces e tecidos locais são o forte do mercado modelo.

Dica: Muitas pessoas, na praça, se oferecem para ler sua mão, ver seu futuro, tentarão segurar você. Um “Não” bem humorado deve ser o suficiente para que as senhorinhas vestidas tipicamente entendam e se afastem. Se isso não bastar, desconfie.

Salvador

Uma Carranca gigantesca no valor de R$ 200,00 talhada pelo pessoal da loja.

Praça central

Cocadas de diversos tipos, artesanato e até aguardente local comprado, pegamos o elevador de volta (mais alguns centavos e mais alguns segundos) e voltamos para a “Cidade Alta”. Dali saindo do elevador, ande para a esquerda e passará por duas ótimas e amplas praças que vendem de tudo, violões por kilo (acredite!!!), revistas, pequenos e simpáticos albergues e a praça central com o antigo prédio da faculdade de medicina de Salvador. Ótimo local para fotos!

Salvador

No centro histórico não faltam piadas ao melhor estilo local!

Com as costas voltadas para a porta do prédio da Faculdade, você tem duas opções, a rua à sua esquerda ficam diversos ótimos restaurantes típicos com a melhor moqueca do Brasil! À sua frente, fica a praça e albergues do outro lado, cuidado: evite descer a pé através da praça nessa direção.

Museu de Gastronomia Baiana

Optei por descer a rua à minha esquerda e na bifurcação que seguiu, do lado direito, encontrei o Museu da Gastronomia Baiana.

Salvador

Museu da Gastronomia Baiana: conheça a história, a influência e abra o apetite.

Pequeno e muito bem arrumado, conta a história de todos os temperos, pratos que montaram uma das culinárias mais saborosas do Brasil (aos amigos de outras regiões, todas são excelentes na verdade, mas esse aqui é sobre Salvador…risos)

Salvador

O museu se preocupou até em desenvolver maquetes dos rituais que inspiraram a culinária baiana.

…em breve vou postando uma a uma curiosidades de cada capital do Nordeste, como já fiz com um artigo sobre Maceió). Sugiro visitar o restaurante-escola anexo ao museu, certeza de uma boa aventura.

Salvador

Largo do Pelourinho, à direita na foto, o museu de culinária Baiana, vista de baixo em direção à praça central, pela via à direita.

Endereço: Pç. José de Alencar, nº 13/19 – Largo do Pelourinho
Bairro: Centro Histórico
Telefone: (71) 3324.4553/4552
E-mail: museu.gastronomia@ba.senac.br
Site: www.ba.senac.br
Descrição: História da comida baiana.
Horário: Seg a Sab das 9h às 17h

Pelourinho

Saindo do museu e do restaurante, subi a bifurcação da rua pela esquerda e naturalmente cheguei ao Pelourinho, famosa praça central de Salvador, com suas pequenas e antigas igrejas e hoje em dia, muitas lojas chiques (mais uma vez aqui a Alê fez falta, pois ela é quem sabe dizer o que de bom há em cada uma delas!).

Salvador

Largo do Pelourinho no Centro Histórico de Salvador. Monumentos que datam do Séc. XVII.

Apesar do motivo ser ruim – o Pelourinho é o local onde escravos sofriam punições – é interessante visitar o local e lembrar que estamos no centro histórico de uma das cidades mais antigas e primeira capital do Brasil. Fica a dica para fazer as visitas guiadas das igrejas constituídas ali e nos monumentos erguidos entre os séc. XVII e XIX.

Salvador

Conhecido mundialmente, há uma casa do Olodum onde você conhece tudo sobre o movimento.

Com o tempo ficando curto (eram apenas algumas horas) acabei por negociar um outro táxi para voltar. Os em frente à praça do elevador são oficiais e é possível também combinar um preço fechado. Aguarde mais novidades de todo o Brasil por aqui!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Comentários

Piloto, maridão da Alessandra Soncela. De vez em quando mete o bedelho e escreve alguma coisa sobre gastronomia e viagens! Afinal dividir nossas experiências com nossos visitantes é divertido!

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>