Veneza: Gôndolas, Praça e Basílica de S. Marco, Doges, Rialto

By  |  2 Comments

Pra sermos sinceros, não tem como listar e visitar tudo em Veneza tendo apenas um dia inteiro. Eu e a Alê fizemos o possível para visitar um pouco de tudo, e foi interessante pois elaboramos um dia de Gôndolas, exploramos a praça S. Marco, o palácio dos Doges, a ponte do Suspiro, e um belo circuito a pé que nos levou aos dois lados de Veneza. Você vai ouvir muito em Veneza sobre os Doges, que do séc IX ao XII eram os líderes nomeados do Ducado de Veneza.

Veneza

Com 24 horas é possível se divertir bastante, e conhecer muito da história da cidade e seus personagens.

Gôndolas!

A oferta de Gôndolas no início do verão é imensa, pesquise bem para escolher um gondoleiro simpático e de quebra, que cante e faça piadas. Tivemos a sorte de achar um que era um barato! Cantorias, piadas, dicas e curiosidades a cada curvinha dos canais. Escolhemos um posto de gondoleiros que fica no pequeno canal em frente à Chiesa di San Moisè.

Veneza

Passeio de Gôndola pelos Canais, imperdível!

Veneza

A casa onde viveu Mozart em Veneza. A cada curva do Canal, um pouco de história.

O passeio de Gôndola em princípio parece caro (varia de 80 a 150 Euros), mas é a forma mais descontraída e interessante de conhecer grande parte da cidade em 2 horas. Entre todos os lugares que passamos, destaque para a cantoria do gondoleiro e as casas onde viveram Mozart e Marco Polo, importante mercador de Veneza, que escreveu o livro “As Maravilhas do Mundo“, e quem trouxe o Spaghetti para o mundo!

Praça S. Marco

É o centro religioso, político e social de Veneza, é o local mais visitado e mais interessante. Já falamos um pouquinho dela no post anterior, mas aqui vale falar dos restaurantes (todos muito bons, não tem como recomendar um, comemos até nas padarias dali e todas são boas).

Veneza

Praça S. Marco, desfrute das lojas, restaurantes e da história.

Aproveite e sente em suas mesinhas para assistir uma bela peça de música clássica tocada pelos garçons dos restaurantes. Como ocorreu em Roma neste post, cuidado apenas com os vendedores ambulantes, que farão de tudo para que você segure flores, bugigangas, etc. O lance é falar um “não” categórico e eles param de importunar.

Basílica de S. Marco

Principal Igreja da praça, vale uma visita guiada oficial, oferecida pelos depto. de turismo em Veneza. Construída no Século 11, era conhecida como a igreja de Ouro pois em seu interior, suas paredes, mosaicos revestidos em Ouro, Esmeraldas e todo o tipo de pedras preciosas. Grande parte de tesouros acumulados durante o apogeu de Veneza como rota de mercado se encontram ainda dentro da Igreja, hoje organizados em museus em seu pavimento térreo e no último. Fotos em seu interior são proibidas.

Veneza

Basílica de S. Marco, uma das poucas partes restauradas e descobertas. Ficaremos devendo uma foto mais completa, fica para uma próxima!

Destaque para as estátuas quase em tamanho natural dos 4 cavalos do frontão, roubados por Napoleão e devolvidos à Veneza por volta de 1800. Curiosidade: Os que ficam fora da igreja são réplicas de bronze, é possível ver bem de perto os originais no museu do segundo andar. Como em Roma, parte da igreja estava em fase de restauração, então ficaremos devendo uma boa foto da fachada da Basílica.

Campanário da Praça S. Marco

O Campanário da Basílica é a estrutura mais elevada de Veneza, com seus quase 100m de altura e um mirante no topo (se quer ver uma boa foto do campanário, acesse este post), acessível por elevador, os turistas podem admirar a cidade toda e o canal em todas as direções. Curiosidade: Galileu, em 1609, demonstrou um telescópio ao Doge do topo desse campanário, que também foi usado como torre vigia, e também é uma construção atual, de 1912, substituída após a queda da anterior (o campanário caiu 3 vezes durante sua história!).

Veneza

Campanário de S. Marcos. Impressionante visão da cidade em todas as direções.

Veneza

Campanário de S. Marcos. Separado da Igreja e um mirante acessível por elevador.

Ponte Rialto e Ponte dell’Academia

Após conhecer mais da história de Veneza resolvemos explorar a pé fazendo um circuito que nos levou para os dois lados da cidade. Começamos saindo da Pça S. Marco em direção à Ponte Rialto ao norte do canal, passamos para o outro lado e descemos para o sul até chegarmos à Ponte dell`Academia e dali voltando para a Pça S. Marco.

Veneza

Mercado Rialto e Ponte Rialto, desde muito, importante para a economia da cidade.

Veneza

Ponte Rialto, marco em Veneza, vale visitar!

Essas duas pontes são a principal e mais histórica forma de atravessar o canal, há outras pontes, mas não tão interessantes quanto essas. Esse circuito serviu para encontrarmos muitas curiosidades ao longo do caminho (cantinas, lojas, restaurantes), e não tem como sugerir todas aqui, mas vejam algumas fotos.

Veneza

Durante o nosso tour, doces, massas, tudo de bom! Cada portinha, uma surpresa gastronômica ao gosto do visitante. Escolha uma!

Veneza

Se caminhar está dando fome, o que não falta é lugar para repor as energias. Não faltam bons cafés, restaurantes e lojas por toda Veneza.

St Barnaba

Em St. Barnaba, uma curiosidade: A praça usada em “Indiana Jones e a Última Cruzada”, na cena em que o herói surge nessa praça através de uma das bocas de esgoto!

A ponte Rialto é um dos ícones de Veneza, com suas lojas nas laterais e destruída por mais de uma vez em suas versões em madeira. A de pedra, construída em 1550, dura até hoje.

A Ponte dell`Academia, feita em madeira, é uma réplica de 1985 da original – de 1933, demolida por razões de segurança. Existem ainda mais 2 pontes que conectam ambos os lados do canal, mas recomendamos esse circuito entre essas duas. No dia seguinte, empacotar nossas coisas e seguir para a tão sonhada Paris!

Veneza

Ponte dell’Academia, ainda de madeira e réplica da original. Muitas pessoas colocam cadeados ali como fazem em Paris, recomendamos não fazer isso.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Comentários

Piloto, maridão da Alessandra Soncela. De vez em quando mete o bedelho e escreve alguma coisa sobre gastronomia e viagens! Afinal dividir nossas experiências com nossos visitantes é divertido!

2 Comentários

  1. luiz.soncela@hotmail.com'

    Luiz Soncela

    29 de agosto de 2014 em 20:00

    Eu iria parar naquela vitrine de doces e pizzas…muito interessante ver a casa onde personalidades que mudaram o mundo viveram. Boa reportagem!

  2. Pingback: Paris: Charles de Gaule, Hotel Les Jardins d'Eiffel e Torre Eiffel! - Vivendo Estilo | por Alessandra Soncela

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>